Lampião da esquina: documentário completo

Lampião da Esquina foi um tabloide LGBT que esteve em circulação entre 1978 e 1981, na época da abertura política de 1970.

Formado apenas por jornalistas homossexuais, deixava explicita a realidade da comunidade, com o objetivo de apagar a imagem marginalizada que homossexuais e transexuais possuíam, mostrando que gays não eram criminosos marginalizados como a mídia tradicional os retratava.

Foi a primeira publicação LGBT do Brasil e apesar da grande marginalização da comunidade na época, o folhetim era lido por pessoas importantes como Fernando Henrique Cardoso e até mesmo o Lula já concedeu uma entrevista para uma das colunas.

Isso acontecia pois seus editores, um conselho formado apenas por homossexuais assumidos, usavam uma linguagem séria para falar sobre a comunidade LGBT, a fim de destruir o esteriótipo da época. Eles queriam mostrar que o gay também podia ser médico, engenheiro ou professor, por exemplo.

A princípio essa era a proposta do lampião, mas com o tempo foi incluindo outros grupos marginalizados, como índios, negros e feministas. Também foi se tornando um jornal menos sério, passando até mesmo a publicar nudes explícita.

Inspirado na revista homossexual norte americana Gay Sunshine, o jornal era inicialmente lido por volta de 15 mil pessoas e mesmo assim ficava escondido no fundo das bancas de jornais, junto das revistas pornográficas. Por vergonha, os leitores escondiam o jornal debaixo do braço e as vezes até pediam para embrulhar. “Ser visto com o lampião era como se assumir”, conta João Silvério Trevisan, um dos membros do conselho editorial.

Lampião da Esquina ainda é um documento muito importante para a comunidade LGBT. Seus registros servem como retrato de uma época em que pessoas LGBTs eram tão discriminadas, tanto pela direita quanto pela esquerda brasileira. Caso queira saber mais sobre o tabloide, você tem duas opções:

Lampião da Esquina – documentário

Lampião da Esquina – acervo

Tiago Oliveira

Autor: Tiago

Ator, escritor e compositor. Sou @Oliverti_ em todas as redes sociais. Protejam os animais!