Países mais perigosos para LGBTs

Essas informações são úteis principalmente para viajantes, precisamos permanecer seguros e unidos!

1. Azerbaijão

Neste país, considerado o pior da Europa para LGBTs, a homossexualidade foi descriminalizada no ano 2000. Mas, na prática, pouca coisa mudou. Você pode ser preso e/ou multado apenas por “parecer” gay.

2. Chechênia

A Chechênia, tecnicamente, faz parte da Rússia, mas mantém leis próprias. Em 2017, uma reportagem do jornal Novaya Gazeta denunciou a criação de campos de concentração, onde homens gays eram presos e torturados com choques elétricos, entre outros métodos.

O líder do país, Ramzan Kadyrov, disse que a denúncia era falsa e alegou que não há gays na Chechênia. “Se houvesse esse tipo de pessoa na Chechênia, as autoridades não precisariam se preocupar com eles porque seus parentes os mandariam para um lugar do qual não poderiam voltar”.

3. Iraque

Neste país, há grupos de extermínio que agem com apoio do governo. Os LGBTs, especialmente homens gays, são perseguidos no país há décadas, mas a situação piorou com a chegada do grupo terrorista Estado Islâmico. Pessoas viram alvos até por meio de apps de namoro.

4. Irã

Estima que mais de 5 mil gays e lésbicas foram executados no país desde 1979. O país tem pena capital para a homossexualidade. Segundo a lei, a família pode matar filhos gays como forma de proteger sua honra. O Irã é um dos países mais perigosos para gays em todo o mundo.

5. China

O problema não são leis, e sim a cultura familiar. Valorizam muito a capacidade de ter filhos. Por isso, a homossexualidade é vista como uma vergonha e uma desonra. Uma pesquisa de 2013 apontou que apenas 21% da população chinesa era a favor da homossexualidade.

6. Nigéria

Vários estados no norte da Nigéria adotaram a lei islâmica que criminaliza a homossexualidade. A pena máxima para homens é a morte, e para mulheres é açoitamento ou prisão. Uma pesquisa apontou que 51% da população concordava que ser LGBT deveria ser um crime.

7. Egito

Desde 2013, quando uma intervenção militar colocou o general Abdel Fattah no poder, pelo menos 250 pessoas LGBT foram presas pelo governo. O governo usa uma lei de 1961 que é usada para processar homens gays e mulheres prostitutas. As penas chegam a 12 anos de prisão.

Países em que você pode ser condenado à morte por ser LGBT: Sudão, Irã, Arábia Saudita, Iêmen, Mauritânia, Afeganistão, Paquistão, Catar, Emirados Árabes Unidos, Iraque, partes da Síria, partes da Nigéria e partes da Somália.


Gostou do conteúdo? Clique em algum anúncio para apoiar o blog. Só assim ele será monetizado e poderá continuar ativo! 🌈♥️

+ Análise: Bolsonaro veta vestibular para transexuais

Tiago Oliveira

Autor: Tiago

Ator, escritor e compositor. Sou @Oliverti_ em todas as redes sociais. Protejam os animais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.